Boca santa

Um homem viajava num trem e no banco da frente, à sua frente, ia um casal de namorados no maior dos amassos.
O rapaz apertou o nariz da namorada e perguntou:

— Dói, amorzinho?
— Dói sim.
Aí, ele deu um beijo no nariz dela e perguntou:

— E agora?
— Agora passou, meu bem.
Em seguida, ele apertou a bochecha da garota:

— Dói?
— Dói sim.
Ele não teve dúvidas. Deu-lhe um beijo na bochecha e perguntou:

— E agora?
— Agora já passou, meu anjo.
Aí, o cara não agüentou e cutucou o ombro do rapaz, que se virou e disse:

— Pois não. O que o senhor quer de mim?
— Me diga uma coisa, boca santa... Você cura hemorróida?