A dívida do judeu com o turco
O judeu pega um dinheiro emprestado com o turco e fica lhe devendo por cerca de um ano, quando o turco já quase esquecido da dívida se encontra com 
o judeu na porta do bar do seu Manuel português.
A confusão foi geral!
O turco cobrando e o judeu dizendo que não paga.
A discussão rolou, juntou muita gente, quando o judeu saca de seu revólver e grita:
Eu não paga nem que seja na inferno!
E atira contra sua própria cabeça
O turco mais do que depressa pega o revólver no chão e grita:
Eu vai receber nem que seja na inferno
E atira contra sua própria cabeça.
A confusão era geral, o povo perplexo e seu Manuel português sai de dentro do bar correndo pedindo para se afastarem, pega o revólver e grita:
Eu não perco esta briga por nada deste mundo
E atira contra sua própria cabeça...